Pressão alta: entenda os mitos e as verdades

Blog | Notícias
Pressão alta: entenda os mitos e as verdades

A nossa saúde sempre deve ser a nossa prioridade número um, principalmente tendo em vista que algumas doenças se instalam no corpo silenciosamente.

 

A pressão alta, por exemplo, chega sem fazer alarde e, mesmo que a pessoa não apresente algum sintoma, ela pode estar doente e a hipertensão é fator de risco para doenças graves relacionadas ao coração.

 

Por isso, é importante entender os sinais, a definição do diagnóstico, as possibilidades de tratamento e como se cuidar.

 

Pensando nisso, preparamos um conteúdo explicando as verdades e os mitos acerca da pressão alta para você entender e não precisar se preocupar!

 

Leia o material até o final para conferir como cuidar melhor da sua saúde e do seu coração!

 

O que é pressão alta?

 

Para você entender como tratar a pressão alta, é necessário primeiro entender o que é.

 

A pressão alta é a condição em que a força do sangue contra a parede das artérias é muito grande, se configurando como uma doença crônica que pode durar anos ou a vida inteira.

 

Na medição da pressão arterial, a hipertensão será definida como pressão arterial acima de 14/9 e é considerada grave quando a pressão está acima de 18/12.

 

A pressão alta requer um diagnóstico médico e seu tratamento é feito a partir do auxílio médico e envolve: o uso de medicamentos para baixar a pressão, a prática regular de exercícios físicos e uma alimentação saudável com menos sal. 

Além disso, a pressão arterial elevada não tem sintomas. Mas deve ser tratada, pois, ao longo do tempo, pode chegar a causar problemas de saúde, como acidente vascular cerebral e doenças cardíacas.

 

Pressão alta: mitos e verdades!

 

Para que não fique dúvidas, vamos desmistificar todas as falas que soltam por aí sobre a hipertensão. Confira.

 

Retirar o sal dos alimentos é o suficiente para evitar o aumento da pressão arterial

 

MITO. 

 

O sal do alimento é somente um dos fatores de risco para a hipertensão, existindo sódio de diferentes formas nos alimentos. Comidas industrializadas, por exemplo, concentram altíssimas quantidades de sódio, como em macarrões instantâneos, temperos prontos e lasanhas congeladas. 

 

Isso se torna um grande ponto de atenção para o brasileiro, tendo em vista que, no Brasil, os indivíduos consomem, em média, o dobro da quantidade de sal recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

O estresse aumenta a pressão arterial

 

VERDADE.

 

Você sabia que cerca de 15% dos infartos são causados por uma situação de estresse repentino e intenso?

 

Isso acontece porque um pico de estresse é capaz de aumentar a estimulação do sistema nervoso simpático e, dessa forma, provocar a elevação da pressão arterial. 

 

Essa elevação se torna uma cadeia de consequências, envolvendo: a redução da circulação do sangue, o aumento do consumo de oxigênio pelo músculo cardíaco e instabilidade elétrica no coração, podendo resultar em arritmias cardíacas e infarto. 

 

A hipertensão é mais comum entre as mulheres

 

MITO.

 

Na realidade, o Brasil apresenta uma prevalência de 35,8% de homens hipertensos e 30% de mulheres hipertensas.

 

Entretanto, o mito se popularizou devido ao período de menopausa da mulher. Nessa fase, os valores se invertem e há mais casos de pressão alta entre elas. 

 

Com a menopausa, a mulher diminui a produção de estrogênio, que é o seu protetor natural do sistema arterial. Dessa forma, a mulher fica mais vulnerável a ser hipertensa.

 

O álcool prejudica o controle da pressão arterial

 

VERDADE.

 

O consumo excessivo de bebida alcoólica está associado ao maior risco de morte de doenças cardíacas, tendo em vista que, dependendo da quantidade de álcool ingerida, o álcool é capaz de elevar a pressão arterial.

 

Por isso, é recomendado que pessoas hipertensas bebam moderadamente, ou seja, uma dose diária para mulheres e duas para homens. 

 

A hipertensão não apresenta sintomas

 

VERDADE.

 

Como já falamos aqui, a hipertensão, na maioria dos casos, não apresenta sintomas. Nos mínimos dos casos, a pessoa hipertensa pode ter dor de cabeça, zumbido no ouvido, visão turva, tontura, dor no peito ou palpitações, mas não é um cenário comum.

 

Por isso, para o diagnóstico, é importante que cada indivíduo vá ao médico, no minimo, uma vez por ano, fazendo exames de rotina.

 

Hipertensos correm alto risco de infarto

 

VERDADE.

 

A hipertensão arterial é, infelizmente, um fator de risco para infartos e outras doenças, como derrames.

 

Aliás, a hipertensão pode levar a pessoa à cegueira, por isso o acompanhamento médico é imprescindível para a saúde do hipertenso.

 

Hipertensão tem cura

 

MITO.

 

Infelizmente, a hipertensão não tem cura, mas isso não é um fator extremamente preocupante, tendo em vista que ela pode e deve ser controlada, tranquilizando o paciente. 

 

Dessa forma, é essencial tomar as medicações nos horários adequados e não abandonar o tratamento. 

 

Remédios para pressão alta causam impotência 

 

MITO E VERDADE.

 

Essa questão é variável. É de conhecimento que alguns medicamentos para hipertensos podem afetar o desempenho sexual. 

 

Mas isso não pode ser um motivo para um paciente se recusar ao tratamento. E, aliás, já existem remédios voltados a não comprometerem a saúde sexual. 



Assim, o tratamento pode variar a depender do estilo de vida do paciente e a reabilitação cardíaca com medicamentos e outras possibilidades. 

 

Por isso, é essencial que o paciente faça todos os exames recomendados e procure um médico cardiologista para a busca do melhor tratamento e dos melhores medicamentos.

 

Além disso, o hipertenso deve ir pro médico rotineiramente.

 

Quando foi a última vez que você fez exames de rotina? A Compare pode te ajudar com a oferta dos melhores planos de saúde! Entre em contato com a gente.

 

Comentários